Com metodologia inovadora, Idam visa mapear a cadeia de valor da Castanha-do-Brasil em Beruri

Técnicos do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam) realizam, nesta semana, mais uma etapa do Programa de capacitação em gestão para técnicos de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), o CapGestão Amazônia. A oficina tem como objetivo facilitar a análise dos diferentes processos da cadeia de valor da Castanha-do-Brasil por meio da aplicação da metodologia Value Links.

Nesta etapa, os técnicos aplicam na prática as ferramentas de organização e fomento das cadeias de valor que foram discutidas no último módulo do curso, ocorrido em junho deste ano. A metodologia está sendo aplicada no município de Beruri (distante 173 quilômetros de Manaus em linha reta), que apresenta grande potencial para incremento da produção da Castanha-do-Brasil a partir da usina de beneficiamento ali existente.

De acordo com a chefe do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Florestal do Idam, a engenheira florestal Nadiele Pacheco, a oficina visa capacitar multiplicadores no processo de gestão de empreendimentos. Durante as atividades os técnicos irão testar as ferramentas aprendidas no curso diretamente na Associação dos Agropecuários de Beruri (Assoab).

“É de suma importância essa iniciativa, porque além de estarmos treinando e validando as ferramentas, o empreendimento também está sendo beneficiado do ponto de vista que todos os resultados gerados ficam para a organização”, disse a engenheira.

Participam também das atividades o engenheiro florestal do Idam, Luiz Rocha, o gerente do Idam em Beruri, Carlos Farias, e a supervisora da Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades), Rosiele Vasconcelos, além de representantes da Assoab, que é a responsável pela gestão da agroindústria da castanha no município.

A oficina, que iniciou na terça-feira (26/08), encerrou ontem quinta-feira (29/08).

Metodologia– Desenvolvida por especialistas da Agência de Cooperação Técnica Alemã (GIZ), a Value Links é uma metodologia aplicada no trabalho de mapeamento de cadeias de valor da sociobiodiversidade na Amazônia. Segundo Nadiele, com a metodologia é possível mapear a cadeia de valor da castanha no município e com os resultados obtidos elaborar um plano de ação.

FOTO: DIVULGAÇÃO/IDAM

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.