Comitê define ações de enfrentamento ao vírus H1N1

O Comitê Intersetorial, criado pelo Governo do Amazonas para planejar ações de enfrentamento à gripe H1N1, realizou nesta quinta-feira (28/02), na sede da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), a primeira reunião, onde definiu novas ações de prevenção à doença e de melhor assistência aos pacientes.

Uma das ações discutidas foi a distribuição, nesta sexta-feira (1º/03), nas redes estadual e municipal da capital, de 60 mil comprimidos de antiviral (Tamiflu), que foram enviados pelo Ministério da Saúde (MS) para reforçar os estoques das unidades. A Susam já havia disponibililizado 49 mil comprimidos à rede.

O medicamento é indicado para o tratamento de pessoas que já tiveram o diagnóstico confirmado para a doença, de acordo com critérios específicos e indicação médica.

Outra ação tratada na reunião foi a realização de uma vídeoconferência para gestores de escolas do interior do estado com orientações sobre educação em saúde, para serem desenvolvidas junto aos alunos.

Comitê define ações de enfrentamento ao vírus H1N1

A vídeoconferência será transmitida a partir da Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM), em Manaus, das 9h às 11h desta sexta-feira (1º/03). O público-alvo são diretores e coordenadores de educação dos municípios.

Ainda na primeira reunião, a coordenadora do comitê e diretora-presidente da Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Rosemay Costa Pinto, propôs uma ação educativa junto a estabelecimentos como shoppings, supermercados e bancos, a fim de incentivar os responsáveis a oferecerem aos seus clientes e frequentadores álcool em gel e melhor higiene nas suas dependências. Representantes do estado e do município irão se reunir nesta sexta-feira, na sede da FVS, para montar o plano de trabalho para esta ação.

O governador em exercício e secretário estadual de Saúde, Carlos Almeida Filho, afirmou que o trabalho em conjunto dos órgãos dará a agilidade necessária para a execução das ações de enfrentamento ao H1N1.

“Já nesta data houve a reunião do comitê, onde as políticas que devem ser tratadas para o enfrentamento desta questão, que é importante e de interesse nacional, possam ser implementadas com a devida urgência”, declarou Carlos Almeida.

Semsa-Manaus – Ao final da reunião, o secretário municipal de Saúde de Manaus, Marcelo Magaldi, afirmou que a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) vem somar de forma integrada para fortalecer toda a rede de atenção no combate à doença.

“Nessa primeira reunião nós avaliamos o que já está acontecendo na cidade e também planejamos as campanhas futuras e principalmente a de vacinação, que deve ocorrer na segunda quinzena de março”, destacou o secretário.

Magaldi reforçou a orientação geral à população que é a de observar os cuidados com a prevenção e, em caso de suspeita de contágio, procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) ou uma unidade da rede estadual mais próxima de casa para passar por avaliação médica.

Rosemary Costa Pinto também explicou que as medidas que já estão em execução, principalmente em Manaus, serão reforçadas com as novas ações planejadas no primeiro encontro do comitê.

“Discutimos a situação atual dos casos e dos óbitos. Avaliamos as primeiras ações de vigilância que já estão sendo realizadas e definimos estratégias para ampliar a oferta de leitos de retaguarda para atenção aos pacientes, principalmente visando dar agilidade na identificação e no atendimento dos pacientes mais graves”, explicou Rosemary.

Campanha – Também na reunião, Rosemary apresentou aos representantes dos demais órgãos que integram o comitê o planejamento para a campanha de vacinação contra o H1N1, quando a vacina for fornecida para o Amazonas pelo MS.
De acordo com a diretora-presidente da FVS, a campanha vai disponibilizar em todo o estado 1.535 postos de vacinação, com a atuação de mais de 4 mil profissionais.

Em reunião com o governador do Amazonas, Wilson Lima, na quarta-feira (27/02), o ministro da Saúde, Luiz Mandetta, prometeu antecipar de abril para a segunda quinzena de março a campanha de vacinação no Estado. Segundo Rosemary, a população alvo para ser imunizada no Amazonas é de 1.115.581 pessoas.

Comitê – O Comitê Intersetorial foi instituido pelo governador do Amazonas por meio do decreto nº 40.322, de 25 de fevereiro. Fazem parte do grupo a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), Secretaria de Estado de Comunicação Social (Secom), Prefeitura de Municipal de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM), Ministério Público do Estado do Amazonas (MP-AM), Fundação de Vigilância em Saúde (FVS) e Fundação de Medicina Tropical “Doutor Heitor Vieira Dourado”.

Emergência – Na quinta-feira (27/02), o Governo do Amazonas decretou Estado de Emergência na saúde devido ao aumento de casos de H1N1, com 12 mortes confirmadas. “O decreto de Estado de Emergência é muito importante, na realidade, é fundamental, porque vai permitir agilidade na aquisição de insumos, como máscaras, luvas, EPIs, álcool em gel, que são utilizados na prevenção dos pacientes e na proteção dos profissionais de saúde. Também vai permitir agilidade na compra de alguns medicamentos básicos que são necessários e na aquisição de outros insumos e locação de equipamentos para ampliar os leitos de UTI”, ressaltou Carlos Almeida.

Unidades de Saúde estão abastecidas – O secretário de Saúde de Manaus, Marcelo Magaldi, reafirmou que as 23 Unidades Básicas de Saúde (UBS) da rede municipal estão abastecidas de medicamentos em resposta ao crescimento da demanda pelo antiviral Tamiflu, utilizado no tratamento das síndromes gripais e o vírus H1N1. Enquanto estado e município não dispõe de vacina para campanha e imunização em massa, a população deve estar atenta aos cuidados de prevenção a fim de evitar a gripe e procurar os serviços de saúde quando necessário. A declaração foi feita após a realização da primeira reunião do Comitê Intersetorial.

“A rede de saúde da Prefeitura está preparada para atender aos casos de gripes e, em parceria com o governo estadual, já iniciamos uma campanha de prevenção e orientação na mídia. Neste início de março deverá ser incorporada ações educativas e de fiscalização orientativa em shoppings, agências bancárias, supermercados, transporte coletivo e escolas por meio das vigilâncias sanitárias, para orientação e prevenção ao vírus junto a população”, afirmou.

FOTOS: Bruno Zanardo / Secom