Amazonas em destaque
Notícias do Estado do Amazonas, Interior do Amazonas

Em 2021, Centros de Reabilitação realizaram mais de 100 mil atendimentos

Além do atendimento realizado nos centros, unidades realizam o repasse de 104.719 materiais especiais

Os Centros Especializados em Reabilitação (CER), do Governo do Amazonas, atenderam mais de 100 mil pessoas em 2021. Os espaços possuem atendimento focado e especializado para Pessoas com Deficiência (PcD). Atualmente, no Amazonas, dois centros estão ativos realizando procedimentos de reabilitação auditiva, física, intelectual e visual.

Os números de atendimento são divididos entre os centros localizados nas Policlínicas Antônio Aleixo (Tipo II) e Codajás (Tipo III). No primeiro, o número de pessoas atendidas foi de 35 mil, e no segundo, foram 65 mil atendimentos. Coordenadora do CER III, Adriana Azevedo aponta o aumento dos atendimentos na unidade.

“Nós ampliamos os nossos atendimentos, hoje nós ofertamos com uma equipe ainda maior, equipe que tem passado por uma capacitação, anualmente, e nós tivemos 65 mil atendimentos no ano passado, com aumento de 30% em relação a 2020”, pontuou Adriana.

Paciente da clínica e do centro especializado, Luana Alfaia sofre de uma doença rara conhecida como síndrome de Guillain-Barré, que atinge o sistema nervoso e compromete a movimentação de membros superiores e inferiores. Com três anos de fisioterapia, a autônoma encontrou no CER da Policlínica Codajás o melhor atendimento para o tratamento da doença.

“Sempre fui bem atendida por eles, em menos de um ano eu consegui me recuperar. Ainda estou em tratamento, e aqui eu não troco, gosto muito”, elogiou a paciente.

Materiais especiais – Além do atendimento realizado nos centros, as unidades também realizam o repasse de 104.719 materiais especiais, como órteses, próteses, cadeiras de rodas e outros, em 2021.

Na Policlínica Antônio Aleixo, todos os materiais dispensados são fabricados pela própria unidade hospitalar, que possui uma oficina especializada na fabricação das peças e profissionais capacitados para realizar o processo. A meta da unidade para 2022 é aumentar o número de entregas e aprimorar o trabalho dos servidores que atuam no espaço.

FOTO: Arthur Castro/Secom