Amazonas em destaque
Notícias do Estado do Amazonas, Interior do Amazonas

Em preparação ao Festival de Parintins, Caprichoso organiza galpões para receber artistas

Organização dos espaços faz parte do cronograma do bumbá para elaboração do espetáculo a ser apresentado no Bumbódromo

Parintins (AM) – O Boi Bumbá Caprichoso segue o cronograma de trabalho visando a realização do Festival Folclórico de Parintins. Os serviços são de limpeza, organização dos módulos alegóricos, retirada do material que não poderá ser reciclado, sinalização de áreas de segurança seguindo orientações do Ministério do Trabalho e preparação do ambiente para receber os artistas que estão atuando nos eventos fora do estado do Amazonas.

Com a possibilidade de realização do Festival Folclórico, o Conselho de Arte, por determinação do presidente Jender Lobato, segue um calendário que obedece às datas tradicionais de preparação para o espetáculo na arena do Bumbódromo.

“O Caprichoso trabalha de forma muito firme para que a gente possa realmente concluir o nosso planejamento e chegar forte no Festival. A expectativa é a melhor possível, nosso projeto é grandioso, nós estamos concluindo algumas etapas, principalmente a questão de organização do galpão, questão estrutural, organização e planejamento do projeto boi de arena para fazer um grandioso festival à altura, especialmente, das pessoas que estão com saudade, assim como nós, de vir a Parintins e curtir o nosso boi Caprichoso”, afirmou.

Os trabalhos são coordenados pelo diretor de galpão, Ronaldo Medeiros e pelo artista Marialvo Brandão, que orientam a equipe sobre o procedimento de organização do ambiente de trabalho daqueles que são considerados os melhores artistas do Festival de Parintins. “Estamos fazendo a limpeza geral nas alegorias, vendo o que presta e o que não presta para aproveitar o máximo possível de material e depois vamos para a limpeza dentro do galpão, para desobstruir as rotas de fuga e deixar tudo pronto para o retorno de seu funcionamento e o recebimento dos artistas”, assegurou Medeiros.

Marialvo avalia que com a ação do tempo muitas das estruturas ficaram deterioradas. “Nós identificamos que algumas bases estão danificadas, e isso vai ser corrigido nesse processo de recuperação. É um serviço importante, pois quando os artistas chegarem do Carnaval já teremos um ambiente organizado e preparado para eles”, destaca.

Emoção – A equipe do artista Paulo Pimentel foi a primeira a entrar no galpão das artes Mestre Jair Mendes. A emoção tomou conta do artista, que comanda uma equipe de dez pessoas e estava afastado do lugar há dois anos, em virtude da pandemia da Covid-19.

“Estou muito emocionado e ao mesmo tempo motivado com a possibilidade de retorno do festival. É uma esperança muito grande, nós estamos há quase três anos sem festival e estar aqui, dentro do galpão, nos dá esperança de que nosso sofrimento vai acabar, já que fomos os mais atingidos com o corte dos postos de trabalho causados pela pandemia”, disse ele.

Em breve a direção do Caprichoso deve anunciar a entrada de artistas nos galpões do bumbá, para dar sequência à construção do projeto de arena “Amazônia, nossa luta em poesia”.

Foto: Pedro Coelho