Amazonas em destaque
Notícias do Estado do Amazonas, Interior do Amazonas

Governo do Amazonas realiza levantamento para incluir escolas do interior no programa Wi-Fi Brasil

Levantamento em conjunto com Ministério das Comunicações também irá identificar tipo de energia elétrica utilizado em 553 escolas de 39 municípios

Atendendo a uma solicitação do Ministério das Comunicações (MCom), o Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), realiza um levantamento para identificar e incluir escolas no interior do estado no programa Wi-Fi Brasil, direcionado a comunidades em estado de vulnerabilidade social que não têm outro meio de serem inseridas no mundo das Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs).

O Wi-Fi Brasil, desenvolvido pelo MCom, tem duas modalidades. Uma delas é a Gesac – Ponto de Internet, instalado em locais específicos como instituições públicas, escolas, telecentros, unidades de saúde, comunidades quilombolas, aldeias indígenas, assentamentos rurais e outros. A segunda é a Livre, que inclui roteador Wi-Fi, instalado normalmente em praças públicas com acesso livre e gratuito ao público em geral.

No caso do Amazonas, em específico, a modalidade a ser aplicada será a Gesac – Ponto de Internet, para instalação do ponto de internet nas escolas.

O chefe do Departamento de Extensão Tecnológica e Inovação da Secretaria Executiva de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) da Sedecti, Leonardo Silva, explica que o programa irá contribuir no desenvolvimento da educação, principalmente, na questão digital.

“Além de ajudar no desenvolvimento da educação, o programa Wi-Fi Brasil também contribuirá na redução das desigualdades estruturais e na inclusão, de modo que possa garantir os avanços e acessos necessários na transformação digital no Estado do Amazonas”, assinala.

Sem internet – Segundo o Censo Escolar realizado em 2021, coordenado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), existem atualmente cerca de 3.249 escolas públicas no Amazonas que declararam não ter acesso à internet.

Diante dessas informações, a Sedecti, em conjunto com o MCom, está realizando o levantamento de dados em 39 municípios, englobando 553 escolas em todo o estado. O intuito também é identificar os tipos de fontes de geração de energia elétrica existentes nesses locais.

“Estamos com uma equipe dedicada nesse projeto, estão sendo feitos contatos com agentes públicos de prefeituras e Secretarias Municipais de Educação para o levantamento de informações, tais como latitude, longitude, se possui ou não energia elétrica”, explica Silva.

Mais Luz para a Amazônia – Depois de concluir o levantamento, a Sedecti irá enviar os dados ao MCom, que deverá repassá-las ao Ministério de Minas Energia (MME), para que as escolas sejam incluídas ou atendidas com prioridade no programa Mais Luz para a Amazônia.

O Mais Luz para a Amazônia tem como objetivo promover o acesso à energia elétrica para a população localizada nas regiões remotas nos estados da Amazônia Legal.

FOTO: Divulgação/MCom e Divulgação