Idam e Mapa firmam convênio de R$ 719 mil para atividades de pesca e piscicultura no Amazonas

Mais R$ 719 mil serão investidos nas atividades de pesca e piscicultura no Amazonas por meio de convênio firmado entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o Governo do Estado, através do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam). Ao todo, serão beneficiadas 800 famílias rurais com investimentos em qualificação e profissionalização.

O projeto vai contemplar os municípios de Manaus, Presidente Figueiredo, Manacapuru, Careiro Castanho, Rio Preto da Eva, Autazes e Itacoatiara com a prestação dos serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), visando o aumento sustentável da produção, produtividade e da qualidade do pescado.

As ações para o desenvolvimento do projeto foram definidas nesta sexta-feira (12/07), na sede do Idam, e contaram com a participação do secretário de Estado da Produção Rural (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, o secretário executivo de Pesca e Aquicultura (Sepa), Leocy Cutrim, gerentes e técnicos do Idam dos municípios de abrangência do projeto.

Para a diretora-presidente do Idam, engenheira agrônoma, Eda Oliva, o projeto contempla um número significativo de pescadores e piscicultores. “Nós temos no Estado uma ótima equipe com experiência e formação na área de pesca e piscicultura, que sem dúvida irão contribuir com o desenvolvimento econômico e social dessas regiões contempladas com o convênio”, disse.

O secretário de Estado da Produção Rural, Petrucio Magalhães, destacou que esse Convênio é mais um investimento para o setor. “Apesar das dificuldades, o Governo do Amazonas tem investido no setor através do agronegócio e isso tem motivado produtores gerando ótimas perspectivas para um cenário futuro”, destacou Petrucio, ao parabenizar os profissionais do Idam que serão intercessores dessa política pública.

Projeto – Estão entre as ações, que iniciam no dia 22 de julho, a realização de visitas e orientação técnica, treinamentos, demonstrações práticas, elaboração de projetos de legalização ambiental, diagnósticos das Unidades de Produção Familiar (UPF), emissão de documentos essenciais para acesso às políticas públicas disponíveis para o setor, entre outras atividades.

FOTOS: Divulgação/Idam