Implantação do Distrito Agroindustrial de Rio Preto da Eva deve iniciar até o final do ano

Com os trabalhos de diagnóstico, previsão orçamentária e estudos de viabilidade e de mercado concluídos, o projeto de implantação do Distrito Agroindustrial de Rio Preto da Eva (Darpe), uma ação intergovernamental entre município, Governo do Estado e Governo Federal, deve começar a sair do papel até o final deste ano. Piloto do plano de expansão da atividade econômica para as cidades do interior, o novo centro de produção e de negócios deve gerar cerca de 10 mil empregos diretos no município, com o funcionamento de um polo de agroindústrias, exploração mineral e de turismo, além de um centro técnico de qualificação pessoal.

O projeto do Darpe será apresentado na reunião do Conselho de Administração da Suframa (CAS), prevista para o próximo dia 25, no auditório da autarquia.

De acordo com o cronograma definido pelo grupo de trabalho responsável pela elaboração do projeto, será realizada visita a um polo de produção similar em Goiás para a identificação de erros e acertos. Logo depois será elaborado o projeto executivo. A etapa de execução e gestão do Darpe está prevista para o final do ano.

O desenvolvimento local sustentável e de viabilidade econômica com base no agronegócio e turismo é o princípio que orienta a elaboração do projeto, destacou o secretário de Estado de Planejamento, Jório Veiga. Segundo ele, o projeto vem sendo trabalhado como uma nova matriz econômica. “Esperamos que sejam abertas oportunidades de melhoria de vida para essas populações”, complementou Veiga.

As metas definidas no projeto, no período de 2020 a 2025, estabelecem uma área delimitada para a atividade agroindustrial, na qual devem operar 50 agroindústria, envolvendo cerca de 5 mil famílias de agricultores locais.

A potencialidade de negócios em Rio Preto abrange processamento de frutas, verduras, pescado, ração e tapioca. Também há viabilidade na produção de charque, tempero caseiro e óleo de buriti, além de abatedouro de suínos.

ODSs – O projeto de criação de centro de negócios em Rio Preto da Eva está alinhado também aos princípios dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs) do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), o qual busca a erradicação da pobreza, educação de qualidade e a promoção do crescimento econômico sustentável, inclusivo, emprego e trabalho.

De responsabilidade da Prefeitura de Rio Preto da Eva, o Darpe conta com a parceria de uma rede multiinstitucional que inclui, por parte do Governo do Estado, as secretarias de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Produção (Sepror) e Meio Ambiente (Sema), além da Empresa Amazonense de Turismo (Amazonastur). Por parte do Governo Federal, participam a Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa) e os Ministérios do Turismo e da Agricultura e da Economia.

você pode gostar também

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.