Seap realiza encerramento do curso de Eletricista no CDPM 1

Internos do Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM 1), localizado no Km 08 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), participaram do encerramento do curso de Eletricista Predial, nesta quarta-feira (23/10). A atividade é incentivada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e pela empresa cogestora da unidade, Umanizzare Gestão Prisional.

Doze internos foram formados como eletricistas. O curso profissionalizante, que teve carga horária de 160 horas, com entrega de certificados, faz parte dos projetos de ressocialização que capacitam os internos para trabalharem após o cumprimento de suas penas. Após o curso, os reeducandos estão aptos a cumprirem a função dentro da unidade.

Segundo o diretor do CDPM 1, Marcio André Pinho, o conhecimento adquirido durante o curso abrirá muitas portas dentro e fora do sistema. “É um projeto em que todos ganham: vocês, a unidade, o Estado e a família. Os parentes ficam felizes ao chegarem aqui e verem que estão trabalhando com uma nova diretriz que os afasta do crime. Nós estamos dando oportunidade que muitos nunca tiveram. Com a base que adquiriram no curso, vocês já têm outra opção que vai ajudá-los a se sustentar e sustentar a família e se sentir útil. Sintam-se privilegiados”, comentou, falando aos reeducandos.

O instrutor Jones Barreto ressalta que os participantes terão a capacidade de atuar na área elétrica, além da chance de seguir com a profissão. “Qualquer um aqui, a partir de agora, pode trabalhar de forma autônoma. Com o conhecimento que foi adquirido, vocês podem ser donos da própria empresa, basta querer”, afirmou.

A coordenadora de projetos, Maria Domingas Printes, destacou que o curso vai além do certificado que foi entregue a todos os reeducandos. “Vocês agora possuem o saber, usem para escolhas positivas e aproveitem essa chance de ter uma profissão”, ressaltou.

Para um dos internos, o curso é uma oportunidade para que possam trabalhar quando estiverem em liberdade. “Na minha vida ninguém nunca me deu uma oportunidade, mas vocês trouxeram isso para a gente para que possamos colocar em prática. Obrigado pelo voto de confiança”.

O curso capacita para diversas atividades relacionadas a instalações residenciais e comerciais, como fiação, cabeamento, instalação de quadros elétricos ou caixa de energia e iluminação, entre outros.

Remição – Os internos que passarem pelos cursos poderão exercer o ofício nos presídios por meio do “projeto de remição da pena pelo trabalho não remunerado”, conforme prevê a Lei de Execução Penal (LEP), com a utilização da mão de obra dos reeducandos para a reforma e manutenção da unidade.

Com a atividade laborativa, o preso resgata parte da condenação, diminuindo seu tempo de duração. Para cada três dias trabalhados, o preso tem direito à diminuição de um dia na pena.