Sepror participa de Workshop para adesão ao Garantia Safra

Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), participou do 1° Workshop de Restruturação do Garantia Safra, que aconteceu dos dias 13 a 14 de agosto, em Brasília (DF), a meta é que o programa seja instalado no Amazonas, a partir de 2020.

A iniciativa é mais uma sinalização do governo mostrando interesse em aderir ao programa, com o objetivo de beneficiar produtores rurais do Amazonas, que têm perdas sistemáticas de produção por causa de seca ou excesso de chuvas. Esse programa do Governo Federal, já existe há 17 anos, mas somente agora, com a nova gestão, o estado do Amazonas demonstrou interesse em aderir.

Entre as ações pautadas durante o Workshop estão a definição das etapas para aderir ao programa, Comitê Gestor, aporte financeiro, procedimentos técnicos dos beneficiários; assim como definição de público e municípios, entre outros.

A reunião ocorreu na sede do Banco Mundial (Bird), com a participação de representantes do governo do Amazonas, do Espirito Santo e Minas Gerais, e dos estados do Nordeste e do Norte.

Representando o estado do Amazonas, o Secretário Executivo de Política Agrícola, Pecuária e Floresta (Seapaf/Sepror), Airton Schneider, informou que o Amazonas atende os requisitos para receber o benefício do Governo Federal.

“Nesse sentido estamos com a meta de iniciar as operações no Estado, buscando atender aproximadamente 3,5 mil produtores rurais, esse produtores são ribeirinhos, extrativista afetados pelas secas e cheias, tendo perdas que atingem os municípios nos últimos 5 anos”, afirma Airton

Garantia Safra – O Garantia Safra tem como beneficiários os agricultores que possuem renda familiar mensal de, no máximo, 1,5 (um e meio) salário mínimo e que plantam entre 0,6 e 5 hectares de feijão, milho, arroz, mandioca, algodão, quando tiverem perdas de produção superiores a 50%.

O Programa prevê o repasse de R$ 850, divididos em cinco parcelas de R$ 170, que são depositadas diretamente no cartão do Bolsa Família, seguindo o calendário de pagamentos definido pela Caixa Econômica Federal.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SEPROR